7 de outubro de 2020

Líderes do Nordeste | Vilmar Ferreira

Do interior do Ceará, Vilmar Ferreira chegou a dividir 1 ovo para duas pessoas em uma refeição. Aos 7 anos começou a trabalhar na roça e aos 15, após ferir a perna com um golpe, ouviu do pai: “meu filho, Nossa Senhora te abençoe e nunca mais te mande para a roça”.

>>> Líderes do Nordeste | João Carlos Paes Mendonça

>>> Relatório sobre mercado Audens 2020 | O Impacto da COVID-19

Vilmar vendeu a única vaca que tinha, comprou ovos de galinhas, porco, e vendia andando em um jumento por 7 km. Foi para Fortaleza com 2 mudas de roupa de carona em um caminhão. O primeiro emprego em uma pequena mercearia foi para ganhar 1/3 de 1 salário mínimo. Um ano e meio depois, juntou as economias e abriu sua própria mercearia. Os negócios iam bem até que sofreu um acidente, quebrou a bacia e passou 3 meses no hospital. Quando retornou os funcionários haviam depenado o negócio.

Resolveu mudar de ramo e inaugurou a Ferro OK, pequena revenda de ferro. A Ferro OK torna-se Aço Cearense e em 1995 abre uma pequena fábrica de aço com 35 funcionários. Em 2008 inaugura a SINOBRAS no Pará e uma empresa de reflorestamento no Tocantins. É acionista da Usina Belo Monte e proprietário da WMA Trading. O Instituto Aço Cearense tem 10 anos de atuação em trabalhos na área social.

Grupo Aço Cearense tem 40 anos, emprega cerca de 4.000 pessoas e tem um faturamento anual próximo a R$ 3 bilhões.

Conteúdo postado originalmente no Perfil Pessoal de Fabio Gonçalves no Linkedin.

Autor: Fabio Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *